segunda-feira, 29 de junho de 2015

MEDITAÇÃO







FILOSOFIA pode ser um caminho para o auto conhecimento, através do aprendizado que leva à SABEDORIA. Também sabemos que o principal campo de batalha do Ser Humano está dentro dele mesmo. Dentro da estrutura Setenária do Homem, expressa em sete níveis de corpos, os quatro inferiores, que compõe a PERSONALIDADE: Corpo Físico, Etérico, Astral e Mental.  E os tres corpos superiores, que definem o INDIVÍDUO, guarnecido por um ESPÍRITO eterno: Corpo Causal, Búdico e Átmico. 


NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA (corpos)

Na busca da EVOLUÇÃO, os planos relacionados com a PERSONALIDADE do ser humano são os que precisam ser trabalhados através de jornadas constantes, que a maioria das religiões trata como Reencarnações. O trabalho começa no âmbito do corpo FÍSICO, cultivando a saúde necessária para controlar os efeitos maléficos do meio ambiente e social. O campo físico está influenciado energeticamente pelo campo ETÉRICO, principalmente por que nesta aura de energia estão os CHACRAS, verdadeiras usinas que alimentam o Ser com o Prana necessário para sua sobrevivência no planeta. PRANA é a energia vital que alimenta todos os seres vivos, também conhecida como KI (ou chi), a Energia Universal. Vimos que os corpos Físico e Etérico pertencem à terceira dimensão, ao mundo da matéria densa, e que estes corpos desaparecem com a morte do ser humano em seu estado físico. O Corpo Astral permanece de vida após vida, retendo os aspectos emocionais do Ser, até que este não mais necessite da roda de reencarnações, por ter atingido um nível de evolução tal que tenha cumprido as etapas iniciais de seu Aprendizado Cósmico. O Corpo Mental é constituído de matéria sutil chamada Pensamentos e tem como foco o gerenciamento dos níveis relacionados à Personalidade. Também se mantém de vida em vida e permanece agregado ao Espírito, mesmo depois que o Ser descarta seu Corpo Astral, depois de cumprida a roda de reencarnações no plano físico. 






Os níveis de consciência representados por cada Corpo correspondem às dimensões dos locais situados no TEMPO e no ESPAÇO, onde estão, entre outras coisas,  os espíritos desencarnados. Alguns seres humanos com capacidades especiais, conseguem navegar conscientemente através dos planos do Tempo/Espaço para os quais está autorizado pela Divindade, voltando depois para o mundo físico que habitam como seres encarnados. 

Assim,  vamos encontrar no terceiro plano, acima do Físico e do Etérico, o corpo/plano ASTRAL, que é composto de sete sub níveis que vão num crescendo, desde o sub nível mais próximo do mundo físico, para onde vão inicialmente as ALMAS que passaram ao Astral em pior estado, dentro de uma escala qualitativa do aprendizado feito na vida física. São seres  muito mal desenvolvidos, que carregam Karmas (culpas) muito severas. Este sub nível inicial também é conhecido como Limbo Astral ou Inferno. Daí pra cima desenvolvem-se mais seis sub planos ou sub níveis, que estão diretamente relacionados com a capacidade evolutiva acumulada pelos Seres que os habitam. Do ponto de vista qualitativo, quanto mais alto o plano astral, em melhor nível espiritual estão os seres que o habitam. Desse modo, podemos explicar a expressão popular "sétimo céu", utilizada para designar o local especial do mundo astral onde estão os seres de maior evolução. Os seres mais evoluídos têm autorização para baixar aos níveis inferiores, em missões de ajuda, estudos, observação ou correção de rumos, como queiram, mas os seres dos níveis inferiores não podem subir acima do que lhe foi destinado de acordo com seu processo evolutivo, transcorrido através de suas jornadas reencarnatórias ou suas vivências e aprendizados experimentados já no Plano Astral. 

No plano/corpo seguinte, acima do Astral, encontra-se o corpo/plano MENTAL, o mundo dos pensamentos, intensamente influenciado  pelos desejos e reflexões ainda confusas, impregnadas das imprecisões do plano astral e seu funcionamento no terreno das emoções e dos desejos. No mental são produzidos os pensamentos concretos, que se utiliza da mente concreta física para expressá-los no mundo físico da terceira dimensão. O Corpo Mental se mantém através das reencarnações e, mesmo depois do desaparecimento do Corpo Astral, o Mental segue com o Espírito para os níveis que lhe serão designados pela evolução cósmica.





MEDITAÇÃO 

É o exercício de pensar de forma concentrada. Do ponto de vista exotérico, MEDITAÇÃO é o ato de elevar a consciência pessoal para os planos do mundo espiritual, de modo a obter os benefícios da INTUIÇÃO e da CONTEMPLAÇÃO, e fazê-los influenciar nos planos da Personalidade. Também se diz que MEDITAÇÃO é o estado em que a mente concreta perde o controle sobre si própria, possibilitando a abertura de um canal direto com a inspiração divina. H.P.Blavatsky a definiu de forma sucinta: "É o inexprimível anseio do homem interior pelo Infinito".  

O objetivo primordial da MEDITAÇÃO, portanto,  é elevar a atenção para os níveis superiores da existência, partindo do Físico/Etérico para os mundos dos Corpos Astral, Mental, Causal, Búdico e Átmico. Evidentemente, este é um processo difícil, acumulativo e demorado. Nas primeiras experiências, talvez o ser meditativo nem consiga ir acima da mente concreta, no Corpo Físico. 

A Meditação é o exercício para o desenvolvimento dos corpos Astral e Mental, assim como a ginástica e práticas desportivas são exercícios para o corpo Físico. A pessoa que medita se acostuma a manter o foco naquilo que é importante no determinado momento, sem abstrair-se em pensamentos fragmentados e fugidios, sem desperdiçar energia. O Homem que medita governa os acontecimentos no caminho da evolução para tornar-se um INDIVÍDUO, aquele que se conhece e se domina. 

Todas as religiões e escolas filosóficas recomendam a meditação. Santo Afonso, um bispo católico fundador dos Padres Redentoristas, na altura do ano 1750, disse a respeito da Meditação que ela é a "fornalha abençoada na qual as Almas são infladas pelo amor divino". Evidentemente há muitos tipos de Meditação e cada qual deve achar o método que lhe melhor lhe pareça. A prática deve ser diária e, de preferência, sempre no mesmo horário, de modo a criar um ambiente pessoal afastado das frivolidades da vida cotidiana. Muitos praticantes preferem o nascer do sol, quando as energias telúricas estão em seu melhor momento do dia. 

Mantida a prática diária, dentro de algum tempo a conexão com os planos superiores da consciência se dará de forma automática, obtendo bençãos de fontes cada vez mais altas, gerando poderosas formas-pensamento no mundo Mental, desde que o pensamento e os sentimentos sejam totalmente altruísticos, destituídos de egoismo. 




FORMAS 
DE 
MEDITAÇÃO







"O Homem se torna aquilo que pensa" é um ditado da sabedoria hindu. Uma boa forma de se iniciar na prática da Meditação é dirigi-la para a melhoria do caráter, através do foco numa VIRTUDE desejada para si mesmo, como por exemplo a "mansidão", uma maneira não agressiva de ser e estar no mundo. O praticante pode se concentrar no assunto, imaginando-se como detentor das qualidades associadas a essa virtude, como a forma de falar, pensar, desejar, imaginando a inofensividade como característica de seus próprios atos cotidianos, a maneira como esta virtude se manifestaria num Homem Ideal, como esse Homem Ideal trataria as pessoas e assim por diante. Meditando diariamente, em pouco tempo sua vida passaria por uma enorme transformação em seu modo de agir, tal como descreve o filósofo egípcio Plotino (205 dc - 270 dc):  

"Recolhe-te em ti mesmo e observa. ... corta o excesso, endireita o que está torto, leva luz ao que está sombrio, ... até que vejas a virtude final estabelecida com firmeza ...".  

Conta-se nas escrituras védicas que um certo homem meditou sobre um tema bastante complexo: a verdade. Depois de quarenta anos, ele se afinou tanto com a verdade, que sabia sempre quando alguém estava mentindo, pela vibração que sentia em seu íntimo. Alguém perguntará: para que serviria isso? Imaginemos esse dom como parte das qualidades de um juiz e o quanto isso lhe seria útil em sua prática.   

Outra forma de meditar é a DEVOCIONAL. Elevar o pensamento para a figura de um Mestre ou, se preferir, na Divindade. O praticante deve concentrar-se na figura de sua devoção, em seus diferentes aspectos, de forma a avivar em sua mente os sentimentos de gratidão, admiração, reverência, etc. Ao se concentrar num Mestre real, como Jesus Cristo, por exemplo, forma-se um centro magnético, uma linha de luz ligando o praticante e a presença interna desse Mestre, influência que continua a existir depois que a meditação termina. 

O MANTRA é outra forma de Meditação. Uma oração ou um cântico é escolhido como tema e repetido continuamente, muitas e muitas vezes, formando uma sequência de sons, normalmente identificados com uma linha de pensamento religioso ou filosófico, sequência esta através da qual o devoto dirige sua mente concentrada para um objeto, que pode ser um rosário da igreja católica, um Deus de qualquer religião ou crença, um sentimento altruístico como o Amor, a Compaixão, etc.   


A MEDITAÇÃO DINÂMICA foi proposta pelo místico indiano Bhagwan Shree Rajneesh, também conhecido como Osho (1931-1990), o qual considerava que o homem ocidental havia perdido a capacidade de se concentrar num só propósito. Este homem moderno estaria submetido a um turbilhão tão grande de informações e preocupações, que se lhe fosse possível estancar num momento qualquer espécie de pensamento, por poucos segundos que fosse, isso representaria um enorme avanço em seu processo de acessar seu verdadeiro Ser. Assim, a meditação Dinâmica de Osho é baseada em exercícios intensos, que incluem saltos, danças e movimentos involuntários, acompanhados de percussão e músicas eletrônicas, por aproximadamente 40 minutos, até que uma voz dá um comando de Pare!, momento em que os praticantes devem cessar todos os movimentos e ficar imóveis, prestando atenção unicamente em sua respiração, nesta altura bastante acelerada. Este seria o momento em que a mente "para" por alguns segundos, propiciando a experiência meditativa. Não por acaso, Osho foi o "profeta da juventude", pois sua meditação corresponde a uma verdadeira corrida de obstáculos! Mas, funciona. Eu a experimentei várias vezes. 

Há vários outros tipos de Meditação, incluindo algumas linhas de Yoga, algumas práticas sexuais religiosas védicas chamadas Tântricas. Algumas meditações são baseadas no movimento, outras na respiração, e assim por diante. Eu desenvolvi um método pessoal baseado na imposição das mãos sobre os chacras. Como sabemos, as mãos são ferramentas incríveis para a canalização de energia prânica. Então, eu as utilizo como na técnica do Auto Reiki, iniciando o toque no chacra coronário (no alto da cabeça) e descendo um a um até o chacra básico (no períneo), e logo após iniciando o movimento contrário, do básico até o coronário. Em cada um dos sete chacras eu paro por algumas respirações profundas, enquanto mentalizo uma virtude ou um desejo altruístico de melhoria, previamente programado e constante, para criar a necessária egrégora energética, ou seja, o canal de conexão com o nível de consciência mais alto possível a que tenho acesso naquele momento da prática, de acordo com a presente etapa de meu desenvolvimento espiritual. No início e no final, há um momento de mentalização dos símbolos do Reiki, mas, isso não é obrigatório para quem não é reikiano.  


  Krishna Das recebe o prêmio Grammy   


Deepak Chopra ensina a meditar



Nenhum comentário:

Postar um comentário