segunda-feira, 3 de junho de 2013

Machu Picchu

video

Depois de cem anos de exploração turística e arqueológica, ainda restam mais dúvidas do que certezas sobre o significado e a história de Machu Picchu. Sabe-se que era um refúgio especial para a elite que governava o Império Inca, cuja capital era a cidade de Cusco, distante 80 quilômetros do santuário. Cusco, a 3500m de altitude, era o centro do império inca, o "umbigo do mundo", e conforme o escritor mestiço inca Garcilaso de La Vega, "era la gran ciudad del Cuzco, cabeza de los reinos y provincias del Perú". O império Inca consolidou a conquista de tribos diferentes, que ocupavam o espaço andino desde a Colômbia até a Patagônia argentina. Seu auge ocorreu por volta de 1430. Para a capital, Cusco, todo inca deveria peregrinar pelo menos uma vez na vida. Por isso, existem ruínas de várias cidadelas que serviam como portais e centros de controle dos viajantes. Originalmente a cidade de Cusco tinha a forma de um grande puma e era centro religioso, administrativo e militar do império. Hoje a cidade preserva em sua base as construções incas de pedra, sob as quais os espanhóis erigiram suas construções militares e religiosas. Aqui é o ponto de partida para muitos locais sagrados como Ollantaytambo, Tambomachay, Vale Sagrado dos Incas, Pisaq, Puca Pucara, Salcantay, Raqchi, Chincheros e, principalmente, Machu Picchu, a cidade sagrada. 




Machu Picchu  (que na língua quechua significa Montanha Velha), está a 2400m de altitude e é o ponto máximo da religiosidade andina, onde até hoje diversas pessoas do mundo buscam equilíbrio, energia e espiritualidade. O local leva esse nome devido à denominação do pico de onde se originaram as pedras que construíram a cidade sagrada.  Para se chegar à Machu Picchu, o único acesso é um trem que parte de Ollantaytambo, levando cerca de 2 horas de viagem para percorrer os poucos quarenta quilômetros de ferrovia.  Os peruanos dizem que esse acesso dificultado é proposital, para que não haja frequência de pessoas à cidade sagrada. Lá só podem ingressar três mil pessoas por dia. Também há peregrinos que fazem a trilha inca,  subindo a altitudes de mais de 5000m e ingressam na cidade depois de alguns dias de caminhada através do Portal do Sol, o Intipunku.



Estudiosos acreditam que Machu Picchu foi um centro religioso onde moravam xamãs, bruxas e sacerdotes.  Constatou-se que grande parte da população era formada por mulheres. Até hoje existem dúvidas sobre o papel dessas sacerdotisas, conhecidas como "Virgens do Sol". Muitos acreditam que elas eram originárias das famílias nobres do império, e estavam destinadas ao serviço religioso do Inca, inclusive para sacrifícios humanos em louvor aos seus deuses. Consta que antes de uma guerra, por exemplo, sacrificavam-se as virgens como recompensa aos deuses, pela proteção aos guerreiros e garantia da vitória. Há um caso supostamente real de um rei Inca que cortou o próprio pênis, como forma de adivinhar em meio à imensa dor o futuro resultado de uma batalha contra seus inimigos. Quando os espanhóis invadiram e conquistaram a capital, Cusco, a cidade sagrada foi propositalmente abandonada, afim de ser resguardada dos invasores. E assim ficou por longos cinco séculos, até que foi descoberta por um pesquisador da Universidade de Yale, Estados Unidos. Mas, já existem evidências de que um explorador alemão a tinha encontrado por volta de 1860. Na verdade, nunca se saberá o que de fato houve, até por que os nativos indígenas sempre souberam de sua existência, tanto que foram eles que venderam a informação ao arqueólogo norte americano.

Machu Picchu era dividida em três setores: 1) o Bairro Sagrado, onde se encontra o templo utilizado para homenagear o Sol, além da casa das três janelas, de onde se contempla uma vista impressionante do Vale do rio Urubamba; 2) o Bairro dos Sacerdotes, onde se encontravam as habitações dos religiosos;  3) o Bairro Popular, onde os trabalhadores e camponeses habitavam. São abundantes também as pacchas, fontes de água interligadas que percorrem toda a cidade, um exemplo de planejamento urbano ainda para os dias de hoje.







Em Cusco se encontra misticismo em toda parte. Cada guia se converte num pregador chamânico. Cada vila tem suas tradições e sua música é impressionantemente forte do ponto de vista espiritual. Quem quiser se recarregar de energia cósmica, não poderá achar outro lugar mais especial no continente sul americano. 




Outras fotos de Machu Picchu estão disponíveis em
http://www.meualbum.pt/Album=A43G7AIH


Nenhum comentário:

Postar um comentário